10 DICAS FUNDAMENTAIS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DO SKETCHUP (VOCÊ NÃO PODE IGNORAR A DICA 8)

Como otimizar a produção de 3D no Sketchup? Vale a pena investir recursos financeiros em um computador e até mesmo mudar a forma de modelar?

Antes de trabalhar diariamente nessa área, eu também já tive dúvidas como essa, e me perguntava como poderia alcançar resultados mais rápidos e também melhorar a qualidade, sem sofrer tanto.

Quase uma equação mágica.

Após começar a testar algumas técnicas que li em artigos, tutoriais e até mesmo na troca de experiência com arquitetos e designers de interiores, percebi os avanços de forma gradativa.

No entanto, expandir e aperfeiçoar essa nova forma de modelar, me fez perceber que podia ir mais além.

Poderia criar meu próprio método de trabalhar.

Decidi unir 3D com a estratégia, e comecei a ter resultados significativos.

A aplicação dessas técnicas mudou a forma que eu modelava, e comecei a ter muito mais eficiência.

Na época, um investimento de tempo, e depois financeiro, já que percebi que mesmo desenvolvendo tais habilidades o computador que eu tinha não favorecia tanto para um excelente desempenho.

Eu era recém-formada, não tinha muito dinheiro sobrando.

Ainda assim, decidi investir boa parte do dinheiro que eu tinha em um computador com configurações melhores.

Agora você me pergunta: valeu a pena?

Juntando esses dois elementos, técnica e equipamento, meus arquivos ficaram organizados, leves, minha modelagem não travava e melhorei a qualidade do meu trabalho.

Além disso, o render diminuiu o tempo em cerda de 7 horas por imagem, já que meu antigo computador estava longe de dar conta do recado.

E esse resultado melhorou ainda mais com a prática do dia a dia.

Antes, renderizava em média 2 imagens por dia. Hoje consigo fazer cerca de 8 imagens por dia, usando apenas o meu computador, em uma resolução a nível de apresentação de projeto.

E esses foram só alguns dos benefícios que tive.

Inclusive todo o reconhecimento profissional que comecei a ganhar. Passei a ser convidada para palestras, eventos e concursos.

Testei na prática com alunos em turmas presenciais e também online. E vou compartilhar com você nesse artigo dicas que aplico em meus trabalhos e que me ajudam a ter melhores resultados.

Se esse assunto interessa a você, continue lendo pra saber mais sobre:

  •   Personalize seu Sketchup
  •   Como aumentar seu foco
  •   Como fazer uma limpeza geral no seu arquivo
  •   Biblioteca de Blocos
  •   Biblioteca de Texturas e onde encontrar

Está gostando do artigo? Então compartilhe com seus amigos.

Basta clicar no link para sua rede social favorita aqui abaixo. Não leva nem 10 segundos!

Facebook

Instagram

Youtube

Pinterest

 

10 DICAS PARA MODELAR MELHOR E MAIS RÁPIDO

 

1- FAÇA CHECKLISTS

Checklists

Ver o cenário como um todo vai te ajudar a ser mais objetivo e também aumentar o seu foco.

Faça uma lista de tudo o que tem que fazer em um projeto. Escreva sem se preocupar com a ordem que será feito.

Comece com itens mais gerais, depois para os mais específicos.

Em uma segunda etapa, coloque na ordem em que será modelado. Logo, você vai ter clareza das etapas a serem realizadas, e do material que precisa produzir.

Siga a sequência de produção de acordo com a ordem que colocou. Será importante para ter foco e aumentar a eficiência.

Também será mais fácil delegar tarefas, caso tenha uma equipe.

Eu uso a ferramenta Todoist que me ajuda a ter essa organização.

 

2-INVISTA EM UM COMPUTADOR

 

Você pode até ter habilidade com os programas e dominar técnicas.

Ainda assim seu computador não consegue acompanhar seu ritmo?

Seu arquivo trava?

Está na hora de investir em uma boa máquina.

E não precisa ser uma super máquina. Pode ser o empurrão que você precisa para alcançar não só mais eficiência, mas também melhores resultados.

É um investimento financeiro que vai te trazer mais tempo pra realizar mais coisas.

Ou simplesmente para ter mais tempo para descansar, para curtir a família e amigos.

Modelagens feitas em um tempo menor, renders mais rápidos, capacidade de pegar mais projetos, alcançar maior retorno financeiro, maior crescimento.

Além de poupar muito estresse, com aquelas entregas desesperadoras, onde você sabe que dá pra fazer muito mais, mas o computador não acompanha o seu ritmo e acaba que você entrega em cima da hora.

Alguns sites de programas dão informações de qual é o mínimo que o software precisa para rodar bem.

Personalize. Monte seu computador de acordo com suas necessidades.

Pergunte para profissionais da área. Converse com eles antes comprar.

 

3- TENHA O SEU TEMPLATE E CRIE SEUS PRÓPRIOS ATALHOS

 

Quando você tem seu próprio template, cria-se uma otimização da produção.

Toda vez que abrir o programa, os botões vão estar localizados no mesmo lugar, a espessura das linhas estarão adequadas, unidade de medida, auto-save, tudo configurado para você começar.

Quando trabalhava na Feu Arquitetura, e que, o dono do escritório vinha ver como estava ficando a modelagem do projeto, ao procurar pelo “pan”, não encontrava, porque o meu template era diferente do meu colega de trabalho.

Boa parte do que fazemos no nosso dia a dia, nossa mente tende a automatizar.

Se toda vez que fizer uma ação, tiver que procurar onde está o botão, ou o comando, você vai gastar energia onde não precisa.

Sem falar que você pode criar seus próprios atalhos.

Por exemplo, toda vez que preciso usar o Paste in Place (copiar para o mesmo local) aperto a tecla W e pronto.

Até existe a opção Shift + V, mas acho mais prático usar o “W”.

Para criar um novo atalho, para ilustrar vamos usar o Paste in Place como exemplo.

  • Vá em Window > Preferences > Shortcuts
  • Digite em filter e preencha o campo com o nome “paste in place” para facilitar a busca.
  • A lista que está logo abaixo, com todas as opções de atalho, vai diminuir, ficando apenas a opção Edit/paste in place.
  • Clique em cima selecionando esse item.
  • Na sequência, na primeira janela do canto direito, abaixo de Add Shortcut, digite a letra” w” e depois clique no sinal de +.
  • O “w”  automaticamente vai para a janela debaixo.
  • Pronto. Seu atalho está criado. Agora é só confirmar apertando o botão OK.

O próprio Sketchup já vem com alguns atalhos configurados, que você pode incorporar no seu dia a dia.

Esses são os que nós aqui da [LEV.] mais usamos:

  •  Barra de espaço – ferramenta Selecionar
  •  R – ferramenta Retângulo
  •  L – ferramenta Line
  • M – ferramenta Mover
  • P – Push / ferramenta de tração
  • S – ferramenta Escala
  • Q – ferramenta Girar
  • E – ferramenta Eraser

 

 4- FAÇA GRUPOS E COMPONENTES

 

Manter um modelo organizado em geral é um hábito que poucos têm.

Um dos grandes erros é manter os elementos com faces soltas.

O ideal é que tudo esteja ou em grupo, ou em componente. Isso vai te ajudar até mesmo nas revisões.

Toda vez que você tiver elementos que se repetem na modelagem, como cadeira de auditório, use componente.

Assim, caso precise editar essa cadeira, basta mudar em uma, que todas automaticamente vão mudar também.

É justamente essa a função do componente.

Caso o elemento não se repita, use grupo.

Normalmente, nós colocamos em grupos diferentes elementos que sabemos que vão ser materiais diferentes.

Assim, na hora de fazer a aplicação do material, fica mais fácil.

Um exemplo é uma janela. A esquadria é um material diferente do vidro. Logo, esquadria em um grupo, vidro em outro grupo. Se a janela se repetir, usar o componente.

 

5- TRABALHE EM ARQUIVOS SEPARADOS

 

Trabalhar com arquivos leves evita muita dor de cabeça.

O arquivo trava menos, ou não trava, menos risco de dar “Bug Splat” (um erro que fecha o arquivo sem salvar), você consegue movimentar mais rápido a volumetria. Além do render ficar mais rápido.

Uma boa estratégia é que mesmo sendo o mesmo projeto, fazer ambientes diferentes em arquivos diferentes.

Um apartamento por exemplo. Faça a sala em um arquivo, o quarto em um outro e por aí vai.

Mesmo que no final você tenha que apresentar a imagem do projeto como um todo, é melhor trabalhar separado e depois juntar todos os ambientes, do que fazer tudo em um mesmo arquivo.

Mesmo que você tenha um bom computador.

 

6 – CRIE SUA BIBLIOTECA DE TEXTURAS

 

Otimização da produção é uma das formas de ser mais rápido.

E criar uma biblioteca de texturas ajuda muito, uma vez que os materiais já podem estar configurados.

Você não precisa perder aquele tempo procurando aonde salvou ou ter que ir pra internet pesquisar.

Claro que quando um projeto necessitar de algum revestimento que não tenha usado antes, o jeito mesmo é pesquisar.

Mas ao achar, já coloque na sua biblioteca, pra que da próxima vez, você já saiba onde encontrar.

A diferença crucial aqui está na possibilidade de manter uma organização.

Você pode ter essas texturas organizadas em pastas ou ter um único arquivo com vários cubos, com o material aplicado  neles,  já configurado.

Esse arquivo com os materiais pode ficar no servidor, assim todos têm acesso.

Quando precisar, é só abrir o arquivo, copiar o cubo com o material e colar no arquivo do projeto.

E pronto.

Use o conta-gotas do “baldinho” para aplicar o material na superfície desejada.

Não cometa o erro de ter a textura somente dentro de um arquivo de algum projeto.

E ter que abri-lo toda vez que precisar usar aquele material.

 

7- CRIE SUA BIBLIOTECA DE BLOCOS

 

Algo que podemos facilmente gastar horas do nosso dia procurando, são blocos de 3D.

É como no Pinterest. Após digitar um tema, é fácil “se perder” em outros assuntos interessantes.

A pesquisa começa em poltrona, e quando vê está no assunto objetos para cozinha.

Um outro motivo é ser um bloco difícil de achar.

Portanto, é fundamental ter sua biblioteca de blocos. Muitos deles vão ser usados outras vezes em outros projetos.

A organização pode ser feita através de pastas, cada uma com um tema.

Se quiser ir além, crie um catálogo enumerado de acordo com cada arquivo. Assim, a busca pelo modelo 3D fica ainda mais organizada.

 

8- DÊ UM PURGE NO ARQUIVO

 

Sempre antes de começar a renderizar, dê um purge no arquivo para se livrar de materiais, mobiliários, grupos, componentes e outros itens que não esteja mais usando.

Por vezes, mesmo que você tenha deletado um mobiliário por exemplo, ainda ficam informações dele.

Por isso a importância de dar um purge. O arquivo fica mais leve e o render não precisa processar informações desnecessárias.

Para dar um purge geral:

  • Vá em window > model info > Statistics >
  • Nessa janela aperte o botão “Purge Unused”
  • Depois aperte o botão “Fix Problems”.

E pronto.

 

9-  CONFIGURE O AUTO-SAVE

 

Para não correr o risco de perder parte da sua produção, configure seu auto-save (salvamento automático).

Essa opção fornece a opção de escolher de quanto em quanto tempo quer que o arquivo seja salvo.

15 minutos é o tempo que colocamos aqui na [LEV.].

Não colocamos um valor menor que esse porque toda vez que salvamento automático é feito, dependendo do tamanho do arquivo, trava uns segundos.

E nem um valor maior porque não queremos perder uma parte considerável de produção caso dê Bug Splat.

Uma dica é antes de colocar o render final, salvar o arquivo e em seguida desligar o auto-save, pra que o render não tenha interrupções.

Assim que o render terminar, lembre-se de ativar o auto-save.

Para configurar:

  • Vá em Window> Preferences > General.
  • Lá você vai encontrar a caixa do autosave
  • Configure para no mínimo salvar de 20 em 20 minutos.

 

10 – TRABALHE COM LAYERS

 

Provavelmente se você trabalha com AutoCAD deve estar pensando naquela lista enorme de layers.

Mas no Sketchup podemos usá-las de maneira diferente.

Se você adquire o costume de trabalhar com layers, terá uma facilidade e tanto na produção de seus projetos.

Os layers que vêm do CAD quando importamos algum arquivo não vamos usar.

O primeiro passo é limpar todos os layers do CAD e mover para o layer default.

Depois, vamos trabalhar com Layers gerais, de acordo com o projeto:

  •   Arquitetura
  •   Entorno
  •   Vegetação
  •   Mobiliário
  •   Iluminação

Imagine a seguinte situação: toda a modelagem já foi feita, os mobiliários foram colocados e agora você precisa testar sua iluminação.

Se tudo estiver ativado, o tempo de render que você vai levar para testar sua iluminação será muito maior do que se você desligar os layers de mobiliário e vegetação antes, por exemplo.

Ou se você tem um arquivo e vai gerar imagens tanto de dia quanto de noite, quando for testar a luz de dia, basta desligar o layer iluminação, no qual contém as luzes artificiais.

 

CONCLUSÃO

Como você percebeu, as dicas de como produzir melhor e mais rápido são pontuais, mas que se aplicadas, pode gerar um resultado de ganho de tempo significativo para você.

Portanto, tenha certeza que você está disposto(a) a injetar a dose de energia necessária para colocar essas dicas em prática, e inserir esses hábitos em sua rotina.

Caso contrário, você terá apenas desperdiçado horas em vão.

Minha intenção é apresentar estratégias eficazes que podem te ajudar no seu dia a dia e assim, aumentar seu nível de produtividade e qualidade dos seus trabalhos.